Educação Financeira: A Melhor Forma De Poupar e Investir


A educação financeira é um conceito que apesar de pouco comum aos brasileiros, faz toda diferença em sua vida, pois, diz respeito às suas finanças!

Isso porque ele está diretamente relacionado com a forma como você consome. Bem como, com os impactos que seus hábitos atuais terão em seu futuro.

Educação Financeira - Educação Financeira: A Melhor Forma De Poupar e Investir

Ou seja, é por meio da educação financeira que conseguimos atingir a tão sonhada liberdade financeira que nos garante um futuro com muita:

  • Tranquilidade;
  • Qualidade de vida;
  • Bem-estar.

Mas, pensando nisso tudo, será que você cuida bem do seu dinheiro? Então, confira nossas dicas para economizar e investir para assegurar um ótimo futuro!

O Que É Educação Financeira?

Educação Financeira mais - Educação Financeira: A Melhor Forma De Poupar e Investir

A educação financeira nada mais é do que um estudo e sua consequente capacidade de entender e controlar as finanças pessoais de forma consciente.

Ou seja, por meio delas podemos melhorar nossa relação com o dinheiro. Algo essencial em nossos cotidianos, pois, envolve inúmeras tomadas de decisões e escolhas comuns.

Ela engloba desde um cafezinho diário na padaria que você deixa de tomar (poupar), até mesmo um banho mais rápido para diminuir a conta de luz (economizar).

Portanto, ela envolve nossos hábitos mais rotineiros de modo a reduzir os gastos não apenas para conseguir pagar as contas.

Como também, para que possamos investir com diferentes objetivos. Desse modo, esse conceito envolve ainda o de:

  • Objetivo;
  • Propósito;

Além disso, com a educação financeira você ainda aprende mais sobre esse mercado, incluindo outros conceitos, tais como inflação, juros, investimentos, etc.

Leia: Finanças Femininas Na Prática: Dicas Para Você Cuidar Da Sua!

Qual a sua importância?

Quem possui educação financeira consegue com maior facilidade ter sucesso na vida e alcançar sua independência financeira.

Isso porque elas se esforçam para chegar aonde desejam, ao invés de depender da sorte. Ou até mesmo, do estado como vemos com a aposentadoria que mal sustenta quem a recebe!

Ou seja, é possível até mesmo enriquecer se você aprender e souber como pôr em prática esse conceito, pois, ele envolve muito:

  • Planejamento;
  • Orçamento;

Além disso, a educação financeira lhe permite ter o capital necessário para poder realizar sonhos como o da casa próprio ou o de poder viajar.

 

Educação Financeira na pratica - Educação Financeira: A Melhor Forma De Poupar e Investir

Dicas De Educação Financeira Para Pôr Em Prática

Então, que tal ver algumas dicas de educação financeira para colocar em prática e começar agora mesmo garantir um futuro de qualidade?

#1 – Comece pelos seus gastos:

A primeira coisa que você precisa fazer para ter uma boa educação financeira, é identificar a sua forma de consumir e os principais gastos.

Então, analise o que motiva suas decisões de compras, necessidade ou impulso? Bem como, utilize gerenciadores financeiros para analisar seus principais gastos no cotidiano.

Quando você entende onde seu dinheiro tem sido gasto e como, fica mais fácil criar medidas para evitar o consumo desmoderado ou inadequado.

Por exemplo, não sair com cartão de crédito, ou parar de pedir delivery, entre outros. Após fazer toda essa identificação você precisará de:

  • Planejamento: comece criando metas de algo que você deseja alcançar, para motivar a sua mudança de hábitos. Por exemplo, se você quer juntar dinheiro para abrir um negócio próprio, considere o quanto você precisará de capital para isso e em quanto tempo deseja obtê-lo;
  • Orçamento: em um outro post sobre finanças pessoais aqui no blog, mostrei um pouco mais sobre essa questão. Mas, quero ressaltar aqui que após planejar suas metas, elas deverão ser consideradas em seu orçamento. De modo que isso te leve a ter muito mais disciplina e foco no controle de seus gastos.

Leia: Gerenciador Financeiro Grátis: Descubra Como Cuidar Das Finanças

#2 – Leia e aprenda sobre educação financeira:

Como dito antes, a educação financeira é tanto um conceito de prático quanto de estudo e por isso, nada melhor do que estar sempre aprendendo.

Portanto, o ideal é que você leia bastante sobre o mercado financeiro. De maneira geral, tente entender a economia do país e suas características como:

  • Taxas de juros;
  • Impostos;
  • Poder de compra;
  • Inflação;
  • Juros simples e compostos;
  • Entre outros.

Dessa forma, você aprenderá conceitos importantes que impactam diretamente na sua tomada de decisões, pois, ela está sujeita às alterações do mercado.

Com isso será mais fácil tomar boas decisões financeiras de forma automática. Além disso, estude ainda sobre os investimentos que existem no brasil, sendo basicamente:

  • Renda fixa: são os investimentos considerados mais seguros e comumente indicado para investidores conservadores. Mas, sendo importante ainda para aqueles moderados e arrojados que precisam garantir seu capital diversificando sua carteira de investimentos;
  • Renda variável: inclui diversos tipos de aplicações tal como as tão temidas ações. Contudo, quando você estuda e aprende como elas funcionam, fica muito mais fácil investir sem riscos elevados!

#3 – Construa uma reserva de emergência:

finanças mais - Educação Financeira: A Melhor Forma De Poupar e Investir

Outro fator muito importante que contribui para sua educação financeira, é a conscientização sobre a necessidade de ter garantias.

Sendo assim, nada mais do que uma possibilidade de resposta frente a imprevistos e situações de urgência. Tal como, uma crise que desencadeie em desemprego ou um problema de saúde!

Então, para criar um fundo de segurança você deve calcular seis vezes o seu orçamento mensal e começar a investir para jurar esse montante.

Mas, lembre-se que é importante aplicar essa quantia em uma aplicação segura, sem grandes riscos e com uma boa liquidez.

Leia: 8 Super Dicas para Investir na Bolsa de Valores

#4 – Estimule a educação financeira em família:

Por fim, vale destacar que nunca é tarde ou cedo demais para aprender sobre educação financeira e dessa forma, devemos estimulá-la em nosso ambiente domiciliar também.

Se você tiver filhos, busque ensinar a eles desde pequenos a cuidar de maneira adequada do seu capital. Ou até mesmo, caso você ainda seja novo, converse isso com seus pais, avós, tias, etc.

  • Orçamento familiar: a educação financeira dentro do lar deve considerar ainda, a renda mensal de todos os seus moradores. De modo que, seja possível dividir as despesas entre todos eles de forma justa se adequando aos seus gastos e ganhos!

Conclusão

Neste artigo vimos mais sobre o conceito de educação financeira e como a pôr em prática seja de maneira pessoal ou familiar.

Lembrando ainda, que esse conceito pode e deve ser empregado também para empresas. Garantindo assim, um futuro de qualidade seja ele pessoal ou profissional!

Gostou deste artigo? Deixe sua opinião ou dúvida nos comentários e compartilhe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *