Minhas Finanças Pessoais: Como Poupar e Economizar Para Investir


Aprender a cuidar das finanças pessoais é algo a ser tomado como prioridade por todas as pessoas, pois, através dela é possível:

Minhas Finanças Pessoais - Minhas Finanças Pessoais: Como Poupar e Economizar Para Investir

  • Controlar os gastos;
  • Economizar e poupar;
  • Investir a longo prazo;
  • Alcançar a independência financeira.

Portanto, cada vez mais as pessoas têm buscado aprender sobre educação financeira e dentro disso, duas coisas se mostram muito importante, poupar e economizar.

Uma vez que, ao estimular esses hábitos você terá mais dinheiro “sobrando”. Consequentemente, podendo investir mais no seu futuro!

Então, ao longo deste artigo irei dar a você diversas dicas de como colocar essas atitudes em prática e acelerar o seu processo de liberdade financeira.

Dicas De Finanças Pessoais Para Poupar e Economizar

Antes de começar com as dicas, quero mostrar o que exatamente significa economizar e poupar.

  • Economizar: é um hábito relacionado às atitudes e ações cotidianas tomadas para evitar os desperdícios e gastos não moderados. Ou seja, é consumir de forma inteligente sempre buscado o custo-benefício a longo prazo;
  • Poupar: esse outro hábito diz respeito a capacidade no dia-a-dia de evitar gastar seu dinheiro, com o intuito de “guardá-lo”. Sendo assim, uma outra forma de evitar o desperdício ao optar por não gastar.

Portanto, podemos dizer que a economia está relacionada com gastos necessários, mas, que podem ser reduzidos de forma consciente e inteligente.

Enquanto que poupar se relaciona com a opção de não gastar. Ambos os casos, impactam diretamente suas finanças pessoais!

#1 – Crie um orçamento:

Dentro das finanças pessoais, o orçamento assume uma função muito importante que para que você controle o quanto:

  • Ganha;
  • Gasta;

Para fazer isso você precisa identificar seus gastos mensais totais incluindo despesas relativas à sobrevivência e até mesmo os demais gastos como educação, lazer, etc.

Ao mapear todos eles, você consegue iniciar alguns cortes. Ou seja, deixando de lado alguns gastos não essenciais que você pode viver sem.

Em seguida, identificar em quais contas você poderia gastar menos, como luz e água, ao utilizar esses recursos de forma mais consciente.

Por fim, determinando o quanto você poderá gastar com cada tipo de despesa. Considerando ainda, um percentual para investimentos!

Leia: Gestão financeira: a sua importância para empreendedores

#2 – Observe e controle:

Para minha segunda dica, o ideal é que você tenha um gerenciador financeiro à sua disposição.

Através dele, comece a analisar quais são os seus gastos mais frequentes. De modo que, você consiga entender o seu consumo e os impactos deles nas finanças pessoais.

Fazer isso traz muito mais conscientização sobre como você utiliza seu dinheiro, tornando mais fácil o seu controle no dia-a-dia!

Fugindo, por exemplo, das compras feitas por impulso! Para isso, basta você considerar o seu saldo até o momento, através do gerenciador.

Mas, para potencializar sua capacidade de poupar, tenha sempre em mente quantas horas de trabalho equivalem ao produto/serviço que você deseja comprar!

#3 – Finanças pessoais vs. cartão de crédito:

líquido - Minhas Finanças Pessoais: Como Poupar e Economizar Para Investir

Mas, sabemos bem que nem toda compra é feita por impulso, podendo ser algo de necessidade ou até mesmo, que desejamos e iremos realmente utilizar.

Como, por exemplo, a compra de um celular novo e melhor. No entanto, o cartão de crédito pode ser seu inimigo devido os parcelamentos.

Isso porque muitas pessoas vão comprando e parcelando sem nem perceber o somatório de cada uma e seu impacto no orçamento mensal.

Então, busque sempre fazer compras à vista ou no débito no dia-a-dia, respeitando seu orçamento. Para compras grandes como o exemplo dado, pesquise bastante e compare os preços antes da compra.

Cuidado ainda com as falsas ofertas que visam atrair o público, utilize sites de comparação e por fim, se precisar parcelar, considere isso no seu orçamento.

Ou seja, faça os reajustes necessários que durem exatamente o mesmo tempo das parcelas!

Leia: Finanças Femininas Na Prática: Dicas Para Você Cuidar Da Sua!

#4 – Tem dívidas? Quite-as:

Além disso, outra coisa muito importante a ser feito antes de começar a investir, é quitar toda e qualquer dívida que você possua!

Seja ela de aluguel, consórcio, cheque especial, etc. Para acabar com as dívidas, será preciso criar um orçamento que considere um pagamento mensal dessas.

Sendo assim, esse se torna um momento crucial no qual você deve buscar economizar e poupar bem mais, portanto, não hesite em cortar tudo aquilo que não for essencial!

Durante esse período, busque pagar primeiro dívidas relacionadas a sua sobrevivência. Tal como, contas de água ou um financiamento da casa.

Em seguida, quite aquelas com maior taxa de juros ou considere realizar uma troca de dívidas.

Dicas De Finanças Pessoais Para Começar A Investir

salário bruto - Minhas Finanças Pessoais: Como Poupar e Economizar Para Investir

Então, ao conseguir poupar e economizar, será possível ver todo mês um valor a mais “sobrando” na sua conta bancária.

Dessa forma, sendo possível aumentar os seus investimentos. Ou começar a fazê-los, caso seu orçamento não comportasse um percentual para investir ainda.

  • Perfil de investidor: para começar a investir você precisa primeiramente identificar o seu perfil de investidor. Este analisa a sua propensão a riscos se dividindo entre conservador, moderado e arrojado/agressivo;

 

  • Reserva de emergência: inicialmente, o mais indicado é começar com a criação de um fundo para emergências. Sendo assim, ao aplicar seu dinheiro de forma segura, em investimentos como os de renda fixa com cobertura do FGC, por exemplo.

Segundo especialistas, o valor a ser acumulado deve ser de pelo menos 6x o seu orçamento/despesas mensais e atuais. Após acumular esse total, o investimento seguirá rendendo, devendo ser utilizado apenas quando necessário;

  • Estude muito: para investir de forma mais segura, seja em renda fixa ou variável, alinhando as aplicações com seus objetivos, você precisa aprender mais sobre educação financeira. Desse modo, estudando os diferentes tipos de investimentos, liquidez, prazo de vencimentos, rendimentos, etc.

Leia: Os 5 Melhores aplicativo para finanças pessoais

Conclusão

Em resumo, é possível poupar e economizar para investir de forma simples e prática apenas com um pouco de conscientização sobre como andam suas finanças pessoais.

Ao tomar o controle dos seus gastos e criar metas que visem alcançar a liberdade financeira o quantos antes!

O que você achou deste artigo? Conte para nós nos comentários e compartilhe com seus amigos e familiares através das redes sociais.

Deixe uma resposta